domingo, 5 de julho de 2020

Produção de lixo eletrônico bateu recorde em 2019

Com o avanço da tecnologia, mais e mais produtos eletrônicos são fabricados em todo o mundo, e com isso o aumento na quantidade de lixo eletrônico também acontece.

Lixo eletrônico/Reprodução
Lixo eletrônico/Reprodução

O Global E-Waste Monitor, projeto liderado pela Universidade das Nações Unidas em colaboração com a OMS, divulgou um relatório que mostra que 2019 foi o ano em que os seres humanos produzirão mais lixo eletrônico.

Em 2019, foram produzidos 53 milhões de toneladas de lixo eletrônico, 9,2 milhões a mais que o primeiro relatório de 2014, que inclui celulares, computadores, televisões, e muitos outros aparelhos. 

Cientistas encontram partículas de plástico no gelo do Ártico
. Destroços em Pompeia indicam que romanos reciclavam lixo
O maior buraco registrado na camada de ozônio do Ártico se fechou

Esse número se torna ainda mais preocupante considerando que cerca de 17% desse lixo foi reciclado. De acordo com o Global E-Waste Monitor, o destino de 82,6% do lixo eletrônico gerado é incerto, é incinerado, acaba em aterros, é armazenado em residências ou reciclado em operações informais.

O relatório da Global E-Waste Monitor aponta que a humanidade produzirá 74,7 milhões de toneladas de lixo eletrônico anualmente até 2030. Grande parte desse lixo não prejudica apenas o meio ambiente, mas é tóxico também para seres humanos.

Fique por dentro de um novo mundo curtindo e seguindo CAVASIER no Facebook, Instagram e Twitter e se inscrevendo no canal no YouTube

Postar um comentário

Whatsapp Button works on Mobile Device only