sexta-feira, 15 de maio de 2020

Cometa com cauda de 17 milhões de quilômetros poderá ser visto a olho nu

Um cometa verde e com cauda de 17 milhões de quilômetros está atravessando o sistema solar e poderá ser visto a olho nu.

Cometa Swan/NASA/Reprodução
Cometa Swan/NASA/Reprodução

Descoberto em abril pelo astrônomo Michael Mattiazzo, da Áustralia, o cometa recebeu o nome de C/2020 F8, mas é mais conhecido por Swan, abreviação para Solar Wind Anisotropies, instrumento que faz parte do satélite Soho, operado pela NASA e pela Agência Espacial Europeia.

O cometa se aproximará ao máximo do Sol no próximo dia 27 de maio, e isso fará com que o brilho do cometa comece a perder força e o seu gelo derreterá e poderá ser destruído. 

. NASA - Humanos voltarão a pisar na Lua em 2024
. Cientistas finalizam mapeamento da superfície da Lua após décadas de trabalho
. Hubble registra momento em que o cometa Atlas se despedaça na órbita de Marte

De acordo com José Eduardo Fonseca, diretor dos planetários do Ibirapuera e do Parque do Carmo, em São Paulo, o horário ideal para poder ver o cometa a olho nu é durante a madrugada, pois a cidade de São Paulo possui uma grande iluminação, o que pode dificultar a observação em determinados horários como no inicio da noite, quando muitas luzes ainda estão acesas. O brilho do cometa Swan é um pouco mais fraco que o de uma estrela.

Mesmo que seja dito que ele pode ser visto a olho nu, a melhor opção para observar esse maravilhoso cometa é com o uso de um binóculos ou telescópio.

Fique por dentro de um novo mundo curtindo e seguindo CAVASIER no Facebook, Instagram e Twitter e se inscrevendo no canal no YouTube

Whatsapp Button works on Mobile Device only